Movimento Paulistano de Luta Contra a Aids call [11] 98212-6950 email mopaids@gmail.com

Após desabamento do teto de CTA, acolhimento de pessoas com HIV em Guaianases pode ser prejudicado

Parte do teto do CTA Guaianases desaba e local é interditado; Prefeitura negocia a locação de outro espaço para o serviço

Agência Aids
13/07/2021

Na última quinta-feira (8), parte do forro sob o teto do Centro de Testagem e Aconselhamento em IST/Aids de Guaianases cedeu. O incidente aconteceu durante a madrugada e não feriu nenhum paciente ou profissional de saúde.

A preocupação de ativistas, gestores e usuários agora é com a fase de transição. A prefeitura aguarda a preparação de uma sede nova para o CTA, no entanto, até que a unidade fique pronta, parte dos atendimentos serão realizadas na Unidade Básica de Saúde Guaianeses II. Já as tarefas administrativas acontecerão na Unidade de Vigilância em Saúde (UVIS) Guaianases. Testes rápidos, dispensação de PrEP, coleta de exames e medicamentos continarão no mesmo local.

Parte do teto do CTA Guaianases que desabou, interditando o local

Apesar de ser uma fase considerada transistória, os usuáros do serviço estão preocupados com o estigma, violência e discriminação que poderão sofrer ao serem atendidos em um local que não conta com equipe especializada e que é utilizado pela população em geral. “Nos preocupamos com a questão do sigilo e o fato de muitos usuários do CTA serem pessoas LGBTs”, explica Patrícia Perez, do Movimento Paulistano de Luta Contra Aids (Mopaids), ao evidenciar que esse público sobre com o temor de ser discriminado pela população que frequenta a UBS.

Segundo Patrícia, a nova sala de atendimento na UBS é muito pequena e haverá dificuldades na realização do atendimento no local. “Praticamente a população de Guaianaes ficaré sem o acolhimento do CTA”, diz.

A covereadora da bancada feminista do PSOL, Carolina Iara, também esteve no local. “É importante salientar o quanto esses novos prédios precisam ser provisórios, porque a UBS Guaianases além de ser gerida por uma Organização Social religiosa também já está sobrecarregada”, afirmou. ⠀

“Vale salientar que a região de Guaianases e Cidade Tiradentes não possui unidade de tratamento de IST/aids, só de prevenção”, disse ao afirmar que enviaria um ofício à prefeitura pedindo que providências a curto e médio prazo sejam tomadas.

Do ano de 2012 até hoje, o CTA Guaianases contabiliza mais de 8 mil prontuários e mais de 500 usuários cadastrados no uso da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP).

PrEP, 1 comprimido ao dia para prevenir o HIVPrEP, 1 comprimido ao dia para prevenir o HIV

O que diz a prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informou à Agência Aids que a Pasta negocia a locação de outro local para funcionamento do CTA.

Disse ainda que a SMS já havia identificado a necessidade de melhoria de infraestrutura do local e um processo para a mudança de espaço já estava em curso, inclusive com reserva financeira para a troca de endereço.

Atualmente, o serviço conta com 27 colaboradores e, no atual imóvel, seguem o atendimento de aconselhamento, testes rápidos, coletas de exames laboratoriais e dispensação de insumos e medicamentos, tanto para primeira consulta em caso de testes positivos para HIV, como para início da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP).

Em caráter provisório, a SMS está realizando a adequação de consultórios para transferência de consultas médicas para a UBS Guaianases II, garantindo privacidade, sigilo e serviço adequado aos pacientes que procuram o serviço.

Mesmo com o problema no teto, o local que seguirá funcionando é seguro, pois o teto foi construído como laje e sua integridade foi verificada recentemente por engenheiros.